Mensagens

Ministro da Educação Quer Erradicar Fenómenos de Violência no...Desporto

Imagem
O que me parece curioso é que se fala de violência doméstica, violência no desporto, violência, violência, violência e nem uma palavra sobre a violência escolar!
Só não vê quem não quer, e o que se vê é um abismal não querer saber, um tenebroso soprar para o lado, como se de uma não questão se tratasse!
Como se já não bastasse a forma como este governo tem tratado os professores na sua carreira, e na sua valorização social, ainda temos uma Escola Pública com Cancro (a violência escolar é apontada por todos, os que se preocupam, como sendo o cancro escolar) que teima em não aparecer nos diagnósticos prioritários do Governo, nem dos restantes partidos com lugar cativo no hemiciclo. Leia aqui Ja Lhe Parti O Focinho Santana Castilho
Até quando irão continuar a ignorar este problema! Até quando irão considerar normal que um aluno agrida um professor, nem sequer verbalmente deveria ser aceite, quanto mais fisicamente!
Será que é preciso que morram professores?
Ressalvo, é importante erradi…

Ontem, na AR foi assim...Vídeo

Imagem
O melhor: Joana Mortágua e Margarida Mano

O pior: Porfírio Silva

Inócuo: Ana Rita Bessa, Maria Augusta Santos

Vídeo

Conclusão: Nenhuma

Consenso: aquilo que os professores mais precisam, aquilo que mais faltou hoje na AR

Imagem
Ao longo de mais de uma hora de debate na Assembleia da República (AR), Governo e partidos da oposição, PS e partidos da oposição, e todos os partidos entre si trocaram acusações e imputaram responsabilidades numa discussão acesa que parece demonstrar que será difícil um acordo para alcançar um objetivo com o qual todos declararam estar de acordo: a contagem integral do tempo de serviço dos professores, ou seja, nove anos, quatro meses e dois dias.


Ana Mesquita, do PCP, foi a primeira a falar e a primeira a tentar puxar a direita parlamentar para o lado da esquerda, recusando “empurrar a solução para as calendas gregas”, numa alusão às propostas do PSD e CDS-PP, que remetem a definição da recuperação total do tempo de serviço para nova negociação entre sindicatos e Governo a partir de 2020.


“Ninguém pode hoje negar a necessidade de a AR tomar uma solução definitiva para este problema (…). Não podemos estar permanentemente a voltar à estaca zero num problema que conta com zero vontade ne…

A semana na Educação foi assim...

Imagem
2.ª Feira

A semana começa com as declarações de Rui Rio, defendendoque o tempo de serviço “perdido” pelos professores poderá vir a reverter para a antecipação da reforma, acrescentando ainda que “Os sete anos podem contar um ano, um ano e meio, cinco anos como bónus para a reforma”.



Ler mais


3.ª Feira

Na 3.ª feira o facto mais relevante é o estudo efetuado pelo ComRegras, que estima quantos são os professores  dispostos a perder dinheiro na reforma antecipada.

Ler mais

Outra questão relevante neste dia foi o facto de o ComRegras ter ganho sangue novo, contando agora com a colaboração do Blogger Alberto Veronesi, autor do Blogue Na Minha Opinião.

Ler mais


4.ª Feira

Quarta - feira foi dia de listas, saíram as listas e começaram as guerras entre os professores...os que passaram à frente, os que ficaram para trás, os que viram alterada a prioridade...todos os anos a mesma coisa.

Ler mais

5.ª Feira

Com a quinta - feira chegaram também as verdadeiras contas do custo real da recuperação dos 942. As con…

Uma Nova Era...a caminho do ComRegras

Imagem
Foram mais de 18 meses de dedicação diária a este blogue, na tentativa de criar um espaço de informação, reflexão e opinião de tudo o que à Educação diz respeito!
Agradeço a todos os que ajudaram ao crescimento deste blogue, através da partilha, do comentário e do passa palavra...foram mais de um milhão e meio de visualizações, uma média impressionante de 80mil/visualizações por mês! OBRIGADO...
Hoje é dia de anunciar uma Nova Era...
Depois do convite do caríssimo Alexandre Henriques, irei transportar toda a minha energia para  colaborar com o ComRegras, um Blogue de referência na área da educação que admiro e que me serviu, tantas vezes, de inspiração!
Este Blogue continuará a trabalhar em prol da classe docente, mas com um formato diferente...que, com certeza, vos agradará!
Iremos focar-nos, sobretudo, na reflexão das práticas educativas da sala de aula ao gabinete ministerial...a frequência de artigos será necessariamente menor, mas a qualidade irá manter-se!
O meu muito obrigado!






A ponta do iceberg de um crime público desconsiderado - S.TO.P.

Imagem
Comunidado S.TO.P sobre agressão a professor! - Haja alguém!

No último episódio visível de violência escolar, amplamente público, um professor de 63 anos, na Escola Básica Francisco Torrinha (Porto) foi vítima de um crime público na sala de aula (ver aqui).
O S.TO.P., antes mais,repudiatoda e qualquer forma deindisciplina,desautorizaçãodas funções dos profissionais da Educação eviolênciaexercida sobrequalquer elemento da comunidade educativa, independentemente dos seus protagonistas. Mas o repúdionão bastapara combater uma problemática como esta, assim: – O S.TO.P. já enviou umamensagem de total solidariedade ao colega agredido, transmitindo-lhe que, desde já,disponibilizamostodo o apoionecessário e possível (aconselhamento/apoio jurídico); – Contactámos aDireção do Agrupamento(Garcia da Horta),coordenação do estabelecimento escolare aAssociação de Pais– todos até agora publicamente emsilêncio-, solicitando umareuniãoe apelando a umatomada de posição clara e pública, pois “a condenaçã…

A leucemia docente (...) Ordem, Já! - Por Luís Costa

Imagem
NOTA PRÉVIA
Sou, como é óbvio, 200% a favor da reposição integral do “tempo congelado”, ainda que de modo faseado ou convertido em tempo de bonificação para a reforma. É, creio eu, sobejamente conhecido o meu pensamento relativamente a essa matéria. Estou também com os sindicatos, na generalidade das suas reivindicações. Todavia, no meu entender, o que é mais cancerígeno para a classe está fora das prioridades hasteadas, que acabam por se instalar na opinião pública como bandeira dos nossos problemas mais prementes e das nossas preocupações maiores.

Vamos imaginar ― por mero exercício teórico ― que, subitamente, o Governo decidia dar provimento às principais reivindicações dos sindicatos (recuperação de todo tempo de serviço, reposicionamento justo na carreira, progressões… remoção do amianto… regime de gestão… fim do processo de municipalização…). Os professores ficariam, com certeza, muito contentes com essas conquistas. Contudo, quanto tempo duraria esse efémero e superficial júbi…